Google+ Followers

domingo, 17 de agosto de 2014

Caçando palavras...




A cabeça é um lugar curioso.
Freqüentemente imagino a minha, como uma grande repartição, cheia de corredores sem fim, um verdadeiro labirinto, com portas que levam para cômodos cheios de prateleiras, onde guardo minhas lembranças, livros que já li, filmes que já assisti, imagens e músicas, cheiros e sabores, emoções e sensações.
Tenho ate uma sala especialmente para "rostos conhecidos", da qual perco constantemente a chave, por isso as vezes não consigo me lembrar quem era aquela senhora que falou comigo no supermercado!
( Que me perdoem, por favor, pelas gafes que já cometi por causa disso!!! )

Como gosto de escrever, tenho várias saletas só para guardar palavras...organizei elas por línguas, esquisitice, dificuldade, rareza, ironia, sarcasmo, tipos de humor e simples uso cotidiano.
Tudo de portas sempre abertas, para ter acesso fácil.

Mas palavras são traiçoeiras!
Elas talvez não gostam do meu sistema de organização, porque vivem se embaralhando e ficam trocando de lugar, principalmente na hora que eu mais preciso delas!
Isso acontece muito comigo...
No momento em qual estou mentalmente formando uma frase e tento começar a escrever, elas começam com sua brincadeira de pique-esconde...e a frase tão bem formulada na minha cabeça, se dissolve lentamente, ficando sem forma definida e sem sentido.
Na tentativa de recuperar e organizar as palavras certas , elas começam a flutuar e se misturar com aquelas de outras línguas.
Nessa hora faço conexões e traduções malucas do inglês pro alemão, pro francês e de volta pro português.
Atendo os caprichos delas, traduzindo palavras que aparecem como telas de "Pop-up" sem propósito algum, como por exemplo a palavra "Finger", que é alemão, mas também existe no inglês e significa "dedo" em ambas....a questão só é : por que cargas d'água (!) estou pensando agora em "dedos" ???
Não há nenhuma ligação "what so ever" com o texto que quero escrever.

As vezes passo um dia inteiro assim, a mercê e na busca das palavras das quais preciso tanto para explicar minhas ideias políticas num debate ou relatar fatos reais ou fantasiosos num artigo ou numa crônica.
Ao contrário daquelas pessoas que parecem flutuar numa incessante corrente rica em palavras que combinam entre si, eu vivo numa constante luta para desenvolver meus textos.

Ainda bem que é disso que gosto.







terça-feira, 5 de agosto de 2014

SOCORRO....Mamãe está no facebook !!!!

Quando os meus filhos eram adolescentes, meu marido e eu ficávamos vigiando o tempo que eles podiam passar no computador.
Ficávamos atentos nos menores sinais de vício, escondíamos os cabos quando saíamos de casa ou desligávamos a geral... tudo para poder tirar eles na frente da tela.
Tínhamos na época um único computador que servia para toda família. Era tanto um instrumento de trabalho do meu marido, como também servia para pesquisas escolares.

Os anos passaram, as coisas mudaram e os papeis se inverteram...

Hoje o computador exerce uma atração mais forte sobre mim do que sobre meus filhos.
As redes sociais capturam uma boa parte do meu tempo todos os dias e meus filhos tentam me tirar da frente do monitor ou pior...tentam conversar comigo enquanto estou no meio de um debate :









-Mãe!.......Mamãe!?.......Mãeee???...........MAMÃEEEEEEEE!!!!!!......Mãe............ Peeeeelamordedeus !!!!!

- Hã??.......... Fale...

- Mãe, posso mais tarde sair com uma amiga minha pro Shopping?

- Humm....

- Mãe?.....Mãee??....Alooooooooooooooooooooo!!!!

- Sim..... o que você disse?

- Perguntei se eu podia ir ao Shopping com uma amiga minha mais tarde!

- Ahnn...sei lá....

- Pelamordedeus mãe....tente responder algo que faça sentido.......mãeeee????

- Pode ser , né?

- Como assim "pode ser" ?? Posso ou não posso ir?

- Depende!

- Depende de que ??

- Depende de você me deixar em paz no momento....estou meio ocupada!

- Ocupada com que? Facebook??

- Ahan....

- Mãe....Mãeee....Mãããããeee

- Hummmm??

- Olha, estou grávida!

- Ahann...

- de gêmeos!!

- Ehh...

- Vou embora morar no Alasca....amanhã....estou fazendo as malas!!!

- humm...

- AHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHH....MÃE!!! Vou puxar o maldito cabo do computador...juro que vou puxar!!!

- Sei....

- Por favor mãezinha querida...tem como você prestar atenção pelo menos por um minutinho....só um minutinho??

- Você é muito impaciente, sabia?

- Eu só queria saber se vou poder sair pro Shopping....

- Sim...e ??

- Você me deixa louca!!

- Ah bom...estamos quites então !

sexta-feira, 1 de agosto de 2014

" O POLTERGEIST "

A palavra alemã "Poltergeist" ficou internacionalmente conhecida com um filme do ano 1982, de Steven Spielberg, do mesmo título, que em português ainda ganhou o aditivo  -"o fenômeno",







A palavra pode ser traduzida como "espírito barulhento", ou seja, onde existe um Poltergeist geralmente batem portas e janelas, caem copos, pratos e panelas, escutam se gemidos, risos ou correntes sendo arrastadas.

No lendário alemão, esse espírito, além de barulhento, é "brincalhão" também. Coisas somem e reaparecem em lugares completamente inusitadas.

Porque eu estou escrevendo e explicando tudo isso?

Bem...eu acho que um Poltergeist deve estar morando conosco! 
Há anos!

Não vou aqui reclamar de meias sumidas durante a lavagem, ate porque sei, que meias somem mesmo por um portal mágico de um mundo paralelo, que por acaso se encontra dentro da minha maquina de lavar roupa...
Não!!
Eu reclamo de bens bem mais valiosos que meu "Poltergeist" insiste em dar sumiço.
No ano passado, ele sequestrou o I-Pod da minha filha por exatos dois meses, no mês passado ele raptou toda documentação do imposto de renda e essa semana, o atrevido pegou o meu celular! 
Ninguém mexe com meu celular sem a minha permissão!!!
E enquanto o procurei nos lugares mais óbvios, como por exemplo nas brechas do sofá, eu podia jurar que ouvi uma risada maliciosa.

Até já me acostumei que livros, Cds e Dvds, óculos, controles remotos da TV e do portão, chaves e contas a pagar, desaparecem com muita frequência, para  reaparecer, dias ou semanas depois, na geladeira ou debaixo dos lençóis dobrados no guarda-roupa!

Eu realmente ficaria tão mais contente se o danado fizesse minhas janelas e portas baterem em vez de esconder as minhas coisas.


Já plantei espadas de São Jorge e já espalhei um quilo de sal grosso, só não consegui um padre disposto pra fazer um exorcismo e na igreja evangélica mais próxima me mandaram procurar uma delegacia....para fazer um B.O.!

Agora o jeito é chamar os Caça- fantasmas....








.....Porque eu realmente quero o meu celular de volta, ora bolas!!!

segunda-feira, 16 de junho de 2014

Uma breve história de sorte no azar!

Na última famigerada sexta-feira 13, bateram no meu carro.

Numa luta de um Amarok versus um Honda Fit, o resultado é previsível.
O Fit perde.
O meu pelo menos perdeu a mala e o parabrisas.
Eu poderia então chegar a conclusão, que uma sexta-feira 13 é um dia que realmente dá azar, se....
se a história não tivesse uma continuação.

O motorista do Amarok, um rapaz de apenas 21 anos, saiu do carro dele logo perguntando se alguém tinha se machucado.(O que não foi o caso...) Depois disso, tanto ele como eu, fomos olhar o estrago.
Nenhum de nós tinha seguro e eu fiquei preocupada, se ele assumiria a culpa (que era de fato dele!)ou se teríamos que esperar horas pela perícia.
Ele admitiu a culpa , me deu todos os dados dele, insistiu que eu verificasse que o numero de telefone que me deu, fosse realmente dele. Eu fui fazer orçamentos em duas oficinas e ele passou o final de semana fazendo pesquisas em outras e me levou para uma da confiança dele que prometeu entregar o carro no prazo mais rápido possível.
Me ligava pra dar notícias e marcar a hora para ir junto comigo. Pagou o serviço sem resmungar.

No nosso mundo atual, isso se chama : sorte!


Por que é que conto tudo isso?

Porque sempre vale a pena ressaltar o bom, o honesto, o certo e o "fairplay" no mundo.


quarta-feira, 11 de junho de 2014

"Carpe Diem"....mas nem tanto!





Se alguém fizesse um questionario sobre os maiores problemas no Brasil, a maioria das pessoas provavelmente apontaria os mais óbvios :

Corrupção
Impostos, taxas e burocracia
Péssimos políticos
Miséria

Pra mim, a causa primária de todas as nossas mazelas, é o "imediatismo" da nossa sociedade.
Olhando bem, tudo que nos cerca parece ser regido por ele....

Na política, por exemplo, podemos perceber que as pessoas querem conseguir todos os benefícios finais de uma sociedade saudável e equilibrada, normalmente construída num processo lento, contínuo e progressivo, da maneira mais fácil e com o mínimo de esforço pessoal, o que logicamente requer soluções quase milagrosas.
Por isso, qualquer candidato que for suficientemente esperto para fazer as promessas certas no palanque, precisa provar mais nenhuma competência real para se eleger com sucesso.
Ao descobrir que as promessas eram bonitas, porém vazias, alguns revoltados vão a rua se "manifestar", apedrejando um ou mais ônibus e algumas lojas, mas logo em seguida elegem com uma Fé quase religiosa, o mesmo tipo de político de novo!

Por causa da nossa sociedade imediatista, são gastos milhões e bilhões em muitas obras desnecessárias e mesmo as obras de grande necessidade só funcionam por um curto período, porque foram feitos com  pressa, ineficiência e somente para impressionar outros, satisfazendo alguns egos inflados, que dessa forma podem colocar logo uma placa inaugural com seu nome (a placa tendo uma durabilidade maior do que a obra na qual foi pendurada!!!) ....e depois tudo é deixado para a depredação por parte dos "usuários".
A palavra "manutenção" , não faz parte do vocabulário de um "imediatista"!

As escolas e universidades preparam para provas finais, mas não para a vida. 
Temos amplos incentivos para empréstimos em vez de melhores salários e planos de carreira estruturados.
Policiais atiram primeiro para interrogar depois, pessoas são linchadas por causa de boatos, o conhecimento é tirado do google em vez dos livros, pessoas acreditam que "parir" é sinônimo de "educar" e a política apenas oferece operações "Tapa buraco" em todos os seus setores...tanto na infra estrutura, quanto no combate da miséria, onde tudo é feito apenas para o momento, visando no máximo o futuro mais próximo : as eleições.
Ate mesmo o nosso trânsito caótico é um retrato do nosso imediatismo cotidiano!

A cultura do "quero tudo e quero agora!" precisa mudar, porque estamos sacrificando valores do futuro em nome de um presente volátil.... precisamos nos lembrar de um bom e velho ditado, que resume uma verdade incômoda :








sexta-feira, 9 de maio de 2014

Música ruim ?!




Hoje de manhã tive um debate interessante sobre estilos musicais com a minha filha adolescente.
Na paixão própria da idade dela, ela dizia que o "Funk" era muito ruim. O ritmo era horrível e as letras simplesmente deploráveis.

Não posso discordar tanto da opinião dela, porque também acho isso...mas mesmo assim, não posso condenar todo um estilo musical, só por conter letras de péssima qualidade e ritmos pobres,  porque isso simplesmente não é um privilégio só do "Funk" ( diga se de passagem : Funk brasileiro!).

Aliás, em toda história humana, quando tem alguém cantando, tem também alguém não gostando e muitas vezes bastam passar alguns anos e a música antes odiada, vira "clássica" e celebrada.
Os Beatles por exemplo, não foram uma unanimidade popular na época.
O corte de cabelo deles atiçava a ira de muita gente. As letras deles muitas vezes foram consideradas "pobres", que não passavam do "Yeah,yeah"...

A maior crítica contra o Funk atualmente é contra suas letras, que retratam a bandidagem, armas, drogas e sexo.
Mas não dá para afirmar que o Pagode, o Forró e Sertanejo universitário ou o Rap tem letras melhores....
Musicas americanas de Rap, Hiphop e mesmo simples Pop, estão cheias de sexo e violência, no entanto todos esses estilos, nacionais e internacionais são tocadas em todas as rádios. As cantoras Axé se apresentam com pouca roupa, já a Miley Cirus canta nua, Lady Gaga e Rhianna vivem vestidas com tão pouco que pode ser considerado nuas e a Madonna no auge da carreira dela se apresentava com dois cones nos seios e certa vez entrou num evento segurando dois homens engatinhando com uma coleira.
Tudo isso achamos aceitável, mas o Funk repudiamos.

Há muitas pessoas que reclamam da influência da música sobre nossos jovens, mas na verdade o contrário é verdadeiro....as pessoas influenciam a música. Nas favelas a vida é violenta, há muitas drogas e muitas armas, por isso as letras do Funk falam basicamente disso.Todos os estilos musicais retratam uma certa realidade, e nem todas as realidades são agradáveis ou mesmo aceitáveis por todos os grupos de uma população.

Embora os intelectuais de plantão digam que a população está revoltada e só pensa em manifestação, o aumento de preços ou salários mais dignos, basta ouvir o "Lepo-Lepo" que voltamos ao chão da realidade. A população pensa mesmo em : SEXO !!!

É isso está longe de ser um fenômeno da "vida moderna". Sexo nas músicas é uma ideia antiga!
Conta se por exemplo uma história que teria acontecido em plena idade média, no ano 1226.
Dois cantores conhecidos daquela época, Walther e Tannhaeuser, tiveram uma espécie de duelo musical na corte do rei Ludwig da Turingia, um deles apresentou uma bela música sacra e o outro cantou algo que hoje chamaríamos de "popular", com o cantor descrevendo minuciosamente o corpo feminino e as delícias de tocá-lo.
Adivinham qual das duas peças caiu no gosto da corte?
Não foi o da música sacra!
(http://www.minnesang.com/tv-kritik-tannhaeuser.html)




A música, a literatura, aliás toda forma de arte, são formas de comunicação que refletem com muita precisão as preocupações, os medos e as ânsias de uma sociedade.
Um nível cultural alto é luxo. Só uma sociedade saudável e equilibrada pode dispensar tempo e energia na arte.
Já na hora do desequilíbrio social, o que passa a valer é o mais básico, coisas que distraem e divertem de forma pouco desgastante, que não requerem grandes reflexões ou alta qualidade.

Para se ter um ideia mais exata sobre o que está acontecendo no Brasil, não é preciso assistir o jornal nacional...basta ouvir "Funk"


segunda-feira, 28 de abril de 2014

Vou ser uma velha braba!




Vou ser uma velha braba!!!

Tenho percebido isso, apesar de estar muito longe ainda de poder ser considerada uma velha de fato, mas o sinais já estão por toda parte no meu cotidiano.
Digo isso porque tenho me lembrado muito nos últimos tempos do meu saudoso pai, um "velho brabo" com orgulho!
Ilustrando melhor o título dele, vou contar um acontecimento que na ocasião me deixou toda sem jeito e morrendo de vergonha.

Certa vez, ao encontrar um grupo de cinco donas de casa paradas no meio dos corredores de um supermercado, batendo um interminável papo e ao mesmo tempo "entupindo" os caminhos com seus carrinhos de compras, ele ficou durante um tempinho esperando, pra ver se alguma delas perceberia que estavam atrapalhando. Quando viu que elas nem sequer mexeram, ele deu um empurrão forte com o carrinho dele contra o aglomerado dos carrinhos delas. Foi um barulho estrondoso e elas tomaram o maior susto! Aí sim, ele falou com um sorriso largo e ao mesmo tempo irônico, que... "gente desocupada e com o dia ganho, ao menos deveria deixar espaço para aqueles que estão tendo o que fazer!"
Num passe de mágica, elas e seus carrinhos sumiram....

Hoje não apenas entendo ele, como sou capaz de fazer exatamente o mesmo!

Quanto mais velha estou ficando, menos paciência tenho com as atitudes inapropriadas alheias.
Pessoas egoístas me irritam e me irritam a cada dia que passa, mais e mais....

Por isso, desde já  aviso aos meus amigos e conhecidos, que a coisa vai ficar feia, porque sou da opinião que ser "fofa e amiguinha" é somente para aqueles que merecem e não para toda a humanidade.

Querer assumir o fato que a gente um dia vai se transformar numa "velha braba" não é nada fácil.
Fiquei por muito tempo relutante. Queria eu no futuro, ser uma velhinha dócil e mansa....mas o mundo conspira contra esse meu desejo! Meu crescente mal humor com o péssimo comportamento dos outros, tende a aumentar automaticamente, independentemente se uso a oportunidade de descarregar o meu descontentamento pra cima de alguém merecedor dessa minha atitude ou se fico que nem aqueles três macacos famosos do "não falei, não vi, não escutei "...



O que é que tenho a perder se eu abraço a "velha braba" que vive dentro de mim?
O que acontece se eu a soltar da coleira da minha educação?
Nada demais!
Os velhos e velhas brabos e ranzinzes do mundo são uma necessidade.
Eles conseguem limitar e frear o comportamento dos outros, principalmente dos mais jovens, cheios de fogo e vaidade....que acreditam que a juventude é um passe livre para ser mal educado e egoísta.
Se todos fossem apenas "fofos e mansos" com o desrespeito alheio, a caixa da Pandora abriria e o mundo viraria um caos.
Uma sociedade é uma engrenagem delicada. O que tiver fora do lugar, atrapalha tudo e para isso não acontecer, precisamos de pessoas assumidamente "brabas" e firmes, que põem as coisas no seu devido lugar.

Quando eu era menina, nenhuma bronca dos meus pais funcionava tão arrebatadora bem quanto aquela do nosso vizinho idoso e ( ao meu ver na época) chato e brabo, que não pensou uma só vez na minha "alma pura e infantil" quando me pegou apertando a campainha dele pra sair correndo em seguida....coisa de criança!
Ele me deu um sermão como nunca antes  tive que aguentar e do qual nunca mais me esqueci.
Quando vejo o comportamento de algumas crianças / adolescentes nas ruas e nos Shoppings, me dá saudade dele e da sua atitude.
Numa sociedade saudável,  ninguém deve pensar "isso não é da minha conta"...problemas sempre sobram para todos e alguém precisa ter a firmeza de mostrar que as coisas não podem ser assim!
Ninguém é obrigado a ficar calado e aguentar.
O velho ditado brasileiro do "Os incomodados que se mudam" é o ditado mais estúpido de todos os tempos, em todo e qualquer sentido.
Não sei qual imbecil o "inventou", mas acho que ele deveria receber um cascudo todas as vezes que algum cidadão mal educado o usa!!

Tenho dito!